O novo sistema de coimas vai ser aplicado às empresas que revelarem graves falhas de segurança nas suas redes informáticas. A medida foi anunciada na sequência da aprovação de uma directiva comunitária, em Agosto de 2016.

O governo britânico anunciou esta semana um novo sistema de coimas a aplicar às empresas que revelarem graves falhas de segurança nas suas redes informáticas. A medida foi anunciada na sequência da aprovação de uma directiva comunitária, em Agosto de 2016, que visa a preparação dos Estados-membro para futuros ataques cibernéticos.

Estas medidas vão ser apenas aplicadas a empresas dos sectores da saúde, energia, transporte, e responsáveis por infraestruturas digitais. Contudo, como adianta o executivo, as multas serão uma medida de último recurso, uma vez que será levado em conta o nível de cooperação da empresa na resolução dos problemas identificados.

O governo, que é neste momento liderado por Theresa May, discutiu a criação deste sistema em sede parlamentar no passado mês de Setembro e acertou o diploma para que as multas fossem apenas aplicadas aos serviços considerados “essenciais” em cada um destes segmentos.

Nos transportes, por exemplo, esta designação contempla operadores de aeroportos e autoridades portuárias com mais de 10 milhões de passageiros anuais, empresas ferroviárias e serviços de grandes navios comerciais.

Em adição, determina-se ainda que estas empresas terão de reportar incidentes relacionados com a cibersegurança dos seus sistemas às respectivas entidades reguladoras. “Vamos dar tempo às empresas para que estas se preparem para operar de acordo com as normas desta nova directiva”, pode ler-se no diploma. As regras passam a ter efeito a partir do próximo dia 10 de maio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here